Povos não Alcançados -
O que é uma Igreja autóctone?

Antes de falarmos sobre o que é uma Igreja Autóctone precisamos da ajuda do Espírito Santo para compreendermos a abrangência do objetivo operacional da Igreja do Deus Vivo.

Temos falado reiteradamente que o propósito final e máximo de Deus com relação à Obra de Evangelização Mundial é obter a completação da Igreja, isto é, a Plenitude dos gentios (Rm 11:25) o aprontar da Noiva de Cristo para fazê-La Mulher do Cordeiro (Ap 19:7:9).

Quando ocorrer o esgotamento da Tarefa de Evangelização Mundial, dar-se-á a Plenitude do Corpo de Cristo, então ocorrerá o tão desejado Arrebatamento da Igreja do Senhor. Aleluia! Maranata!

O propósito principal de todo genuíno cristão é participar do plano do Espírito Santo para estabelecer, consoante à proclamação do Evangelho do Reino de Deus, uma Igreja Cristã em cada grupo étnico da terra, porque Deus terá diante de Si, homens que procedem de toda tribo, língua, povo e nação, os quais foram comprados pelo Sangue do Seu Filho Jesus Cristo.




Deus Terá uma Igreja Dentro de Cada Povo


Está escrito:

E entoavam novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação
E para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdotes; e reinarão sobre a terra. (Ap 5:9,10)


Somente quando o Evangelho de Jesus Cristo for pregado a toda criatura (Mc 16:15), será possível a concretização e a existência de uma Igreja dentro de cada grupo étnico para que as criaturas possam ter a oportunidade de receber, conhecer e desfrutar das insondáveis riquezas de Deus por meio da Sua Palavra.

Por conseguinte, todos nós precipuamente os Líderes Espirituais da Igreja, devemos fixar como metas urgentes e prioritárias o estabelecimento de Igrejas Autóctones em cada família da Terra, de maneiras saudáveis, esperando que elas recebam e transmitam com eficácia o testemunho de Jesus Cristo.

Há poder na Palavra de Deus

A base Congregacional fundamental da Igreja são dois ou três reunidos no nome de Jesus Cristo.

Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer coisa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus.
Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles. (Mt 18:19,20)

Jesus Cristo, ao enviar os Seus Apóstolos, o fez com base em Igreja, isto é, de dois em dois; está escrito Chamou Jesus os doze e passou a enviá-los de dois a dois, dando-lhes autoridade sobre os espíritos imundos. (Mc 6:7)

O Espírito Santo afirma que:
Por boca de duas ou três testemunhas, toda questão será decidida. (2Co 13:1)



A Minha Casa Será Chamada
Casa de Oração por Todos os Povos

As Igrejas locais constituem as bases fundamentais do Reino de Deus na Terra. É a partir da Igreja Local que a dinâmica do poder do Espírito Santo flui para os confins da terra.

A Igreja pode nascer com duas ou três pessoas, com vinte ou trinta, com quase cento e vinte; com cerca de três mil; com mais de cinco mil ou com muitos milhares.

Jesus Cristo primeiramente chamou os doze Apóstolos individualmente e trabalhou neles a realidade do Reino (Mc 3:13-19), depois chamou os setenta, designando-os, mandou-os de dois em dois diante da sua face a todas as cidades e lugares onde ele havia de ir (Lc 10:1).

No dia em que Jesus Cristo ascendeu-Se ao céu foi visto por cerca de quinhentos discípulos (1Co 15:6).

No dia de Pentecostes a Igreja de Jesus Cristo inicia-se com quase cento e vinte irmãos (At 1:15; 2:1-4) e repentinamente salta para cerca de três mil cento e vinte (At 2:5-47) (v. 41); e no daí imediato para oito mil cento e vinte pessoas (At 4:4); e em poucos dias toda Jerusalém ficou cheia da doutrina de Cristo (At 5:28). E crescia a Palavra de Deus e em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, e grande parte dos Sacerdotes obedecia à fé (At 6:7).

Atualmente o fenômeno multiplicativo da Igreja de Deus não é diferente; O Reino de Deus se expande em toda a terra, não obstante o terrível desafio do Esgotamento da Missão.

A palavra AUTÓCTONE significa oriunda de um país ou local particular nativo.

Portanto uma IGREJA AUTÓCTONE é uma Igreja Nativa, que tem origem e raiz na região onde ela inicia-se e desenvolve-se dentro dos parâmetros culturais do povo.

Uma IGREJA AUTÓCTONE é aquela que se inicia com o serviço estrangeiro, mas progride com as verdades espirituais, sociais e morais do Cristianismo Bíblico sem quebrar as regras culturais do seu grupo social, não obstante ser transformada pelo poder do Espírito Santo mediante a proclamação do Evangelho e a produção do nome Supremo de Jesus Cristo.

A IGREJA AUTÓCTONE é aquela Igreja Cristã que se identifica com o seu povo, com seu grupo étnico, possui uma liderança local; o Evangelho de Cristo vai de encontro às suas necessidades locais e conjunturais; os edifícios da Igreja se harmonizam com a realidade comunitária; o louvor, os cânticos de adoração trazem uma identidade com o povo; os métodos de comunicação conformam-se com a cultura local; apresenta um crescimento Vivo e com frescor porque cresce com a participação de todos.



Tão logo um missionário alcance uma tribo, uma língua, um povo, uma nação com As Boas Novas do Evangelho, de imediato ele precisa identificar-se com o grupo social e permitir que o Espírito Santo dê início à implantação de uma IGREJA AUTÓCTONE, isto é, plenamente ajustada à realidade do grupo etnolingüístico da região, com a menor dose de estrangeirismo possível. Estrangeiro só o missionário e no mais breve espaço de tempo deve deixar de sê-lo e tornar-se um com o grupo onde se encontra em Cristo Jesus.

Não podemos ignorar as diferenças culturais na realização da Obra Missionária Mundial.

A pregação do Evangelho não é para extinguir as tribos indígenas, não é para acabar com os povos nômades, não é para mudar a pele dos etíopes, não é frear a ciência e a tecnologia, não é para destruir as culturas, pelo contrário, a pregação do Evangelho do Reino de Deus é para dar ao homem em todas as culturas o testemunho que Deus dá acerca de Seu Filho;

Está escrito:

E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho.

Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida.

Estas coisas vos escrevi, a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus. (1Jo 5:11-13)

A IGREJA AUTÓCTONE é aquela que atenta mais para os princípios Bíblicos do que para os métodos, de maneira que a exposição do Evangelho seja compatível com a comunidade onde ela está sendo implantada. O Senhor Jesus Cristo participava intensamente da vida das comunidades sem interferir na cultura e nos costumes dos grupos; não obstante Ele transformava as comunidades transformando os homens pelo poder da Sua Palavra (Jo 6:63).

Esse deve ser o propósito da Igreja em plantar outras Igrejas, ter por alvo imediato o homem (cada criatura) porquanto através deste a Verdade do Evangelho atingirá o grupo.

A assimilação das verdades Bíblicas e a convivência com os membros do mesmo grupo étnico é muito mais eficaz na IGREJA AUTÓCTONE do que na Igreja que sustenta uma cultura estrangeira.

Há poder no Sangue de Jesus Cristo.

A Missiologia é uma ciência profunda que trata da Missão Bíblica da Igreja de Cristo, e que formula e apresenta a Igreja em todo o mundo, nosso propósito é dar alguns elementos para provocar o apetite e o interesse de todo o Corpo de Jesus Cristo no que diz respeito à realidade da Tarefa de Evangelização Mundial com vistas ao seu esgotamento para experimentarmos o Arrebatamento sa Igreja e a nossa reunião com cristo nos ares nos próximos instantes. Aleluia!

Em cada região do Planeta Terra nós temos que atentar para as realidades etnolinguísticas para proclamarmos o Evangelho de Deus com vistas a estabelecermos CONGREGAÇÕES AUTÓCTONES .
Dentro de uma mesma cultura encontramos variações bruscas de grupos étnicos as quais precisam ser consideradas, caso desejemos obter sucesso na plantação de Igrejas entre eles.

Por exemplo, em determinado lugar existe na zona rural um grupo de pessoas que trabalham com pecuária e são de origem européia; outros trabalham com agricultura e são de origem oriental; outros trabalham com horti-frutI e são de origem latina; todos falam o mesmo idioma, têm alguns traços da cultura genérica e de repente chega um missionário africano e resolve implantar uma Igreja Cristã nos moldes da cultura das tribos africanas, por certo ele terá dificuldades; não por ser africano, mas por tentar impor consciente ou inconscientemente a cultura estrangeira mesclada com o Evangelho.

A pregação do Evangelho é intercultural, é transcultural, transcende às culturas, mas a implantação da Igreja obedece rigorosamente a cultura e a observância desta verdade produz a IGREJA AUTÓCTONE; um magnífico instrumento do Espírito Santo na expansão do Reino de Deus.

Existe uma vasta literatura na área de Missiologia, isto é, A Missão Transcultural da Igreja.

Veja: Bibliografia Missionária Mundial

Existem milhares de povos sem uma Igreja sequer levantada entre eles; só no Estado de Minas Gerais existem 454 cidades com menos de 5% do testemunho de Jesus Cristo. Você já pensou no que pode fazer para mudar esta drástica e dramática realidade? Deus conta com você!

Quem crer e for batizado será salvo !


Seja um instrumento Vivo do Espírito Santo na preparação da Igreja de Jesus Cristo para o Arrebatamento. Sede firmes e constantes, sempre abundantes na Obra do Senhor, porque o vosso trabalho não é vão no Senhor e ele traz consigo a recompensa (Ap 22:12) (1Co 15:58)

Faça sua doação!

Visite a Comunidade Missionária Mundial. Instrumento vivo de Deus nas mãos do Espírito Santo para preparar a Igreja de Jesus para o Dia do Arrebatamento.
Rua: Sergipe nº 10 – Bairro: Manoel Honório – Juiz de Fora – MG – Brasil
Cultos: 3ª / 5ª feiras 19:30 hs e Domingos 09:00 hs e 19:30 hs

Desenvolvido por R20